História

A Federação Portuguesa de Surf foi fundada a 14 de Março de 1989.

 

1989:

1º Circuito Nacional de Surf, composto apenas por 3 etapas em que o vencedor foi o surfista da Caparica – Bruno Charneca mais conhecido por “Bubas”.

Rodrigo Bessone e Dora Gomes vencem o Campeonato Nacional de Morey Boogie. Este evento iniciou-se em 1987, e embora não oficial os vencedores eram reconhecidos pelos praticantes como Campeões Nacionais, os primeiros vencedores deste evento foi Miguel Theriaga e Dora Gomes.

Neste ano que Portugal iniciou uma vasta tradição de organização de eventos de surf em Portugal, organizando o Campeonato Europeu de Surf Seleções, o Eurosurf 89, em Aveiro, e conquistando o 3º lugar.

Foi ainda em 1989, que se organizou pela 1ª vez em águas lusas uma etapa do Circuito Mundial Profissional de Surf. Esta prova foi vencida pelo surfista Rob Bain, numa final marcada uma forte chuva que ainda assim não demoveu uma assistência de mais de 2000 pessoas.

 

1991:

1ª prova nacional (Espinho) com premiação em dinheiro.

A grande referência do Surf Nacional da época, João Alexandre “Dapin”, sagra-se vice-campeão europeu de surf.

 

1992:

A Seleção Nacional Portuguesa na sua primeira vez que disputou o mundial de amadores de seleções, terminou em 9º lugar. Neste ano, o surf chegou à televisão através do programa “Portugal Radical” da Sic, um programa culto de uma geração de jovens portugueses, tornando o surf conhecido por todos.

 

1993:

Inicia-se o Circuito Nacional de Esperanças, o conjunto de provas que impulsionou o futuro do Surf nacional. Neste circuito brilhavam os surfistas mais marcantes da sua geração, Alexandre Ferreira, André Pedroso, David Luis, David Raimundo, Francisco Rodrigues, Nuno Telmo, Pedro Monteiro, Rúben Gonzalez e Tiago Pires.

 

1994:

Portugal participa pela primeira vez no Campeonato Europeu de Juniores, obtendo o 2º lugar por equipas e logrando um titulo individual em Surf Sub 14, Tiago Pires.

A FPS obtém estatuto de Utilidade Publica Desportiva.

Inicia-se a Taça de Portugal de Surfing, competição de clubes em formato de tag-team. O vencedor desta 1ª edição foi o Caparica Surfing Clube.

É fundada a Associação Portuguesa de Bodyboard (APB).

 

1995:

Portugal obtem o 2º lugar no Campeonato Europeu Open, realizado em Sintra, na Praia Grande. A equipa liderada por os treinadores Miguel Ruivo, Manuel Rui, e Eduardo Birra dominou por completo na disciplina de Bodyboard arrebantando os dois títulos individuais em disputa, Dora Gomes (Bodyboard Feminino) e Gonçalo Faria (Bodyboard Masculino).

 

1996:

No World Surfing Games, em 1996 (uma espécie de Jogos Olímpicos do Surf que substituem o antigo mundial amador), a Seleção Nacional termina em 7º lugar, e obtém a sua primeira medalha em campeonatos mundiais, Dora Gomes Vice-Campeã Mundial em Bodyboard Open Feminino.

Portugal sagra-se, pela primeira vez, Campeão Europeu de Juniores no EuroJunior, na Praia de Santa Cruz em Torres Vedras. Para além do título por equipas, Portugal arrecadou ainda 1 título individual em Surf Sub16 – David Luis, e 3 títulos individuais em Bodyboard, BB Sub18 Feminino – Rita Pires, BB Sub18 – Nuno Leitão, BB Sub16 – Rui Ferreira.

Este ano fica marcado também, por receber pela 1ª vez a elite do Bodyboard, e do Surf Mundial.

Realiza-se a 1ª edição do Sintra Portugal Pro, a mais antiga etapa do Circuito Mundial de Bodyboard Profissional realizada na Europa.

Realiza-se também a primeira prova da 1ª divisão do surf – World Championship Tour of Surfing, na Figueira da Foz. Para a história fica a vitória do surfista nacional “Bubas” frente ao na altura tetra-campeão do mundo – Kelly Slater.

 

1997:

Surge o Circuito Nacional de Bodyboard Profissional. Este circuito apenas teve uma edição e Nuno Neto, sagou-se como Campeão Nacional de Bodyboard Profissional.

Portugal sagra-se, pela primeira vez, Campeão Europeu Absoluto no Eurosurf 1997 em Bunduran na Irlanda. Logrando também o primeiro título individual na disciplina de Surf Open, Rodrigo Herédia.

É fundada a Associação Nacional de Surfistas, ANS.

 

1998:

Portugal “vestiu-se de gala” para receber os World Surfing Games que se realizaram, em Carcavelos e no Guincho, obtendo um incrível 4ª lugar na geral, e sagrando-se campeão do mundo em Bodyboard. A nível individual a Seleção Portuguesa arrecadou duas medalhas de ouro em Bodyboard, nas categorias open, pelas prestações da Dora Gomes e do Gonçalo Faria e uma de prata em Surf Junior, pela prestação do Tiago Pires.

Inicia-se o Circuito Europeu Profissional de Bodyboard (ETB), com os portugueses a dominar o circuito. Catarina Sousa e Hugo Carvalho sagraram-se Campeões Europeus de Bodyboard Profissional.

 

1999:

Os surfistas entram em desacordo com a FPS, tomando a decisão de não participar nas actividades promovidas pela Federação. Os surfistas decidem organizar uma competição paralela, organizada pela ANS.

Tiago Pires, obtém o primeiro título Português de Surf Pro-Junior da ASP Europa.

Portugal domina o Bodyboard Europeu arrecadando os títulos individuais de Bodyboard no Eurosurf 99, na Praia Grande, Sintra, com Filipe Ochoa e Rita Pires a sagrarem-se Campeões Absolutos de Bodyboard Masculino e Feminino. Rita Pires venceu ainda o Circuito ETB na categoria Feminina, sagrando-se também Campeã Europeia de Bodyboard Feminino Profissional.

 

2000:

A afirmação definitiva no Circuito Mundial de Surf Profissional, e Elite Mundial de Tiago Pires.

O “Saca”, como é conhecido no meio, nesse ano obteve a sua primeira vitória no Circuito Mundial de Qualificação, num evento WQS 3 estrelas na Praia de Miramar, em Vila Nova de Gaia, mas foi na temporada de Inverno havaiana, que mais se destacou. Sagra-se Vice-Campeão do Mundo Júnior e fica num assombroso segundo lugar em Sunset Beach. Disputando uma final, disputada em condições épicas perante surfistas de nomeada como Sunny Garcia (Campeão Mundial nesse mesmo ano), Andy Irons (Campeão Mundial em 2002, 2003 e 2004) e Zane Harrison (que havia vencido a prova no ano anterior), valeu-lhe o título de Rookie of The Year na Triple Crown.

Este fantástico registo acaba reconhecido pela Biblia do Surf Mundial, a revista “Surfer”, elegendo-o no início de 2001 na famosa lista “Hot Hundred”, como terceiro classificado entre os melhores juniores do mundo.

 

2001:

O bodyboarder Rui Ferreira, sagra-se Vice-Campeão do Mundo do Circuito de Qualificação Mundial GQT, Global Qualifying Tour.

A FPS altera o formato de competitivo da Taça de Portugal de Surfing, aproximando esta competição ao modelo utilizado nos Campeonatos do Mundo – WSG, e nos Campeonatos da Europa – EuroSurf e Eurojúnior. O clube vencedor na edição inaugural neste formato foi a Associação de Surf da Costa da Caparica.

 

2003:

Manuel Centeno logra sagra-se Campeão Mundial, vencendo o Circuito Mundial de Qualificação WQT (ex-GQT). Para a conquista deste título foi crucial a vitória obtida no Sintra Portugal Pro.

 

2004:

O Venezuelano naturalizado Português, Justin Mujica, conquista o primeiro título individual profissional do surf Português ao sagrar-se Campeão Europeu do EPSA/ASP Europa.

O Alemão nascido em Portugal, residente em Lagos, Marlon Lipke sagra-se Campeão Europeu Pro-Junior ASP.

 

2005:

Portugal sagra-se pela segunda vez Campeão Europeu de Surf Absoluto. A competição decorreu na Costa da Caparica. Miguel Ximenez obtém o Titulo Europeu de Surf Absoluto, Rita Pires sagra-se Campeã Europeia e Bodyboard Feminino e Pedro Araújo conquista o título de Campeão Europeu de Surf Masters (+ de 35 anos).

 

2006:

Nos World Surfing Games, num exemplo de espírito de equipa exemplar, Manuel Centeno e Hugo Pinheiro limpam as duas primeiras classificações na categoria de Bodyboard Absoluto.. Os WSG decorreram em Huntington Beach, Califórnia. Esta era uma competição que agregava as modalidades de Surf, Bodyboard e Longboard. À data não existia uma classificação oficial por modalidades. Ainda que não oficial, Portugal foi o vencedor da Competição Mundial de Bodyboard Absoluto.

 

2007:

Portugal revalida, em França, o Titulo de Campeão Europeu de Surf Absoluto no EuroSurf. A nível individual, Hugo Pinheiro sagra-se Campeão Europeu de Bodyboard Absoluto, e Paulo Rodrigues obtém o primeiro título português de Campeão Europeu de Senior Man (+ de 28 anos).

Tiago Pires termina o ano na 5ª posição do World Qualifying Tour, qualificando-se assim para o World Tour, onde se manteve até 2015.

 

2008:

A dupla, Manuel Centeno e Hugo Pinheiro, voltam a brilhar na categoria de Bodyboard dos World Surfing Games, obtendo a segunda e terceira posições, e respectivas Medalhas de Prata e Bronze.

Marlon Lipke termina o ano em 16º no World Qualifying Tour, qualificando-se para o World Tour.

 

2009:

No EuroSurf 2009, que decorreu nas Channel Islands a nível individual, Manuel Centeno sagra-se Campeão Europeu de Bodyboard Absoluto, e Catarina Sousa sagra-se Campeã Europeia de Bodyboard Feminino.

O World Tour da WSL regressa a àguas lusas com o “The Search” Rip Curl Pro em Peniche, na praia dos Supertubos. A prova recebeu destaque na imprensa internacional, não só pela qualidade do surf apresentado como também pela grande quantidade de assistência interessada no evento.

 

2010:

O evento em Peniche entra em definitivo para o calendário da ASP internacional, mantendo-se desde então no World Tour.

 

2011:

Portugal sagra-se pela quarta vez Campeão Europeu de Surf Absoluto. A competição decorreu em Bunduran, na Irlanda. A seleção nacional obtem ainda 3 títulos individuais, Manuel Centeno, Campeão Europeu de Bodyboard Absoluto, Catarina Sousa, Campeã Europeia de Bodyboard Feminino, e Paulo Rodrigues, Campeão Europeu de Surf Masters (+ de 35 anos).

Realiza-se o primeiro Campeonato Mundial de Bodyboard, nas Canárias. O bodyboarder Luis Pereira obteve uma Medalha de Bronze a nível individual, na categoria de Dropknee.

 

2012:

Portugal entra definitivamente no mapa das ondas, com prestação do surfista havaiano Garret McNamara na Praia Norte da Nazaré. O impacto mundial deste acontecimento veio elevar o prestigio e visibilidade mundial sobre o Surf em Portugal. A onda registada em Novembro deste ano na Praia do Norte, mantém-se até hoje o record da maior onda alguma vez surfada no mundo, segundo o livro do Guiness Records.

Marlon Lipke sagra-se Campeão Europeu da ASP Europa.

 

2013:

No EuroSurf 2013, que decorreu em São Miguel, nos Açores, a nível individual, Hugo Pinheiro sagra-se Campeão Europeu de Bodyboard Absoluto, e Ruben Gonzalez sagra-se Campeão Europeu de Senior Man (+ de 28 anos).

Frederico “Kikas” Morais, surfista com mais títulos nacionais na história da FPS (15), atinge a final na prova de Sunset Beach, terminando em 4º lugar e obtendo o prémio de enorme prestigio mundial de “rockie” do Hawaiian Triple Crown of Surfing (2013).

 

2014:

Vasco Ribeiro, sagra-se Campeão Europeu de Surf Pro-Junior WSL. Uns meses mais tarde, junta ao título europeu, a conquista do Título Mundial de Pro-Junior WSL, na Ericeira. De realçar ainda as prestações de Tomás Fernandes que logrou um terceiro lugar e de Teresa Bonvalot que obteve a 5ª posição na competição feminina.

Teresa Almeida obtém a medalha de ouro no Campeonato Mundial de Bodyboard, no Chile, sagrando-se Campeã Mundial de Bodyboard Feminino.

 

2015:

Após ausência de vários anos, Portugal volta competir nos Campeonatos do Mundo de Surf Open. Na Nicarágua, a equipa Portuguesa obtém uma inédita Medalha de Prata sagrando-se Vice-Campeão do Mundo. A título individual Nicolau Von Rupp obteve também a Medalha de Prata, sagrando-se Vice-Campeão do Mundo de Surf Open.

O Brasileiro e naturalizado Português, Pedro Henrique, conquista o segundo título individual profissional do surf Português ao sagrar-se Campeão Europeu da WSL Europa.

Portugal obtém duas medalhas de bronze a nível individual no Campeonato do Mundo de Bodyboard. Joana Schencker em Bodyboard Feminino e Stephanos Kokorelis em Bodyboard Junior.

 

2016:

Portugal revalida o Titulo de Vice-Campeão do Mundo, Nos World Surfing Games que decorreram na Costa Rica, trazendo para casa a segunda Medalha de Prata consecutiva nesta competição.

Teresa Bonvalot, obtém o primeiro titulo internacional de surf feminino sagrando-se Campeã Europeia de Surf Pro-Junior WSL.

Frederico Morais, após vencer um evento na Martinica, e com um conjunto de resultados muito sólidos, chega ao final da temporada com a possibilidade de se qualificar para o World Tour. Uma ponta final irrepreensível com um quinto lugar no Brasil, e dois segundos lugares na campanha havaiana, perdendo em Haleiwa e Sunset Beach para os dois surfistas mais fortes e consistentes durante 2016. John John Florence, Campeão do Mundo 2016, e Jordy Smith, Vice-Campeão do Mundo 2016. Frederico Morais termina o ano, com a melhor classificação de sempre de um surfista português no World Qualifying Tour 3º lugar, e qualifica-se para o World Tour 2017.

2016 marca também a entrada do Surf para “Familia Olímpica”. A primeira competição de Surf nos Jogos Olímpicos está agendada para 2020 em Tóquio.

Portugal vence o EuroJunior sagrando-se Campeão Europeu de Juniores, em Agadir, Marrocos. Com esta conquista Portugal conquista um título que lhe “escapava” desde 1996. Portugal obtém quatro títulos a nível individual,  Miguel Ferreira – Bodyboard Sub16, Madalena Guerra – Bodyboard Sub18 Feminino, Afonso Antunes – Surf Sub14 e Mafalda Lopes – Surf Sub18 Feminino. Dos 14 elementos equipa portuguesa, 12 atingiram as finais e foram conquistadas  4  medalhas de ouro, 3 medalhas de prata e 4 medalhas de bronze.

 

2017:

Portugal volta a conquistar, pela terceira vez consecutiva, o título de Vice-Campeão do Mundo nos World Surfing Games, que desta feita decorreram em Biarritz, França. Pedro Henriques obteve a 3ª posição e respectiva Medalha de Bronze.

Teresa Bonvalot, revalida o titulo europeu pro-junior, sagrando-se Bi-Campeã Europeia de Surf Pro-Junior WSL.