A sua língua:

Sobre a FPS

A importância e responsabilidade:

  • A Federação Portuguesa de Surf ( F.P.S.) foi fundada em 1989 e já esteve localizada em Oeiras, Viana do Castelo e no Porto. Neste momento tem asua sede em Mem-Martins, Sintra.
  • A F.P.S. é a instituição que representa, nacional e internacionalmente, as diversas modalidades que a compõe: Surf, Bodyboard, Longboard, Skimboard, Kneeboard e Skate.
  • A F.P.S. é composta por cerca de 10.000 federados — 2.000 dos quais com licença desportiva em 2010 —, 70 clubes, 140 escolas, 2 associações nacionais e organiza cerca de 50 actividades por ano. É membro efectivo do Comité Olímpico Português, da Confederação do Desporto de Portugal, da Federação Europeia de Surf e da International Surfing Association. Também está filiada em muitas outras organizações e colabora com várias instituições de ensino, sociais e ambientais.
  • A F.P.S. é responsável pela regulamentação desportiva nacional, pela calendarização das diversas actividades, pelo código disciplinar, pela arbitragem, pela formação de atletas, de treinadores, juízes e técnicos, pelo anti-doping, pela não violência no desporto, pela preservação ambiental e pela responsabilidade social.
  • A F.P.S. é uma instituição democrática em que os diversos órgãos que a compõe têm autonomia e liberdade. A regulamentação dos diversos circuitos/provas são discutidos e concertados com os clubes, com os organizadores, com os técnicos e o mais importante, com os atletas, ou quem os representa.
  • A F.P.S. é responsável pelas Selecções Nacionais, pelos seus resultados e pela preparação dos atletas de alta-competição. Os Centros de Alto-Rendimento já são uma realidade e trarão às nossas modalidades a estrutura necessária para podermos alcançar um patamar nunca imaginado. Portugal é considerado, pelo ranking da ISA que contabiliza todas as provas nos últimos anos, a 6a melhor selecção nacional, só sendo ultrapassado pelas super-potências: Austrália, Brasil, África do Sul, EUA e Hawaii.
  • A F.P.S. é responsável pela comunicação e divulgação de todos os dados e documentos através da sua página na internet que tem cerca de 15.000 visitas por mês.
  • A F.P.S. participa na economia nacional. Quando existe um crescendo da participação ( o que tem acontecido nos últimos 4 anos ) as vendas de material e equipamento aumentam, as empresas nacionais aparecem, crescem e investem de forma a dar ao desporto mais condições para poder trabalhar.
  • A F.P.S. tem já a responsabilidade de uma média empresa, movimentando quase 500.000€ por ano e tem a confiança dos bancos, patrocinadores, clientes fornecedores, instituições financeiras e parceiros de negócio.
  • A F.P.S. tem a confiança do Estado Português. Tem o Estatuto de Utilidade Pública que confere a autoridade desportiva. Tem a confiança e respeito das restantes federações desportivas nacionais e, principalmente, tem a confiança do Instituto do Desporto de Portugal e da Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto. Entidades que, nos últimos anos, têm apoiado, incondicionalmente, as nossas actividades e principalmente os nossos atletas, através dos programas de alta-competição.

O Projecto para 2011/2013:

A F.P.S. passou por um período muito conturbado a todos os níveis: não tinha autoridade, não tinha o respeito de ninguém, os atletas estavam completamente desinteressados e revoltados, os fornecedores não acreditavam, os colaboradores e o staff técnico estavam desmoralizados e descrentes no futuro. As Selecções Nacionais simplesmente não existiam.

Nos últimos anos foi desenvolvido um trabalho muito sério e competente que nos trouxe até aos dias de hoje, mas ainda não está terminado. É imperioso que os próximos anos sejam de consolidação e de continuação do que foi iniciado, apostando na inovação e noutras áreas de interesse para as modalidades, bem como, na profissionalização.

A Direcção actual tem a experiência e a competência necessária para assegurar essa continuação. No processo de evolução também é muito importante que se assegure a renovação. Entendemos que é na equipa que está o sucesso, é na partilha que está o resultado, por isso trabalhamos em conjunto, assumindo todas as responsabilidades pessoais e individuais.

Aos atletas é que pertence o prestígio, a divulgação e as honras. A nós, dirigentes, compete-nos a satisfação de ter contribuído e criado as condições necessárias para os seus sucessos. Compete-nos gerir de forma “humana”, humilde e concertada com todos, os meios que a Federação dispõe, com realismo, profissionalismo e competência.

Boas ondas!

João Guilherme Bastos
Presidente

Cartão de Federado 2014
Apoios